Atendimento: 3003-0404

São Paulo | Rio de Janeiro | Minas Gerais | Bahia | Brasília | Campinas

Tratamento Ejaculação Precoce

Tratamento Ejaculação Precoce

A disfunção ejaculatória caracteriza-se por uma irregularidade no momento da ejaculação ou na quantidade de esperma liberada.

Os tipos mais comuns de disfunção ejaculatória são:

  • ejaculação precoce – prematura
  • ejaculação retardada

Na ejaculação precoce, o homem não exerce controle no momento da ejaculação, que ocorre junto com a estimulação sexual. O orgasmo, atingido por meio da ejaculação, acontece independente da sua vontade. Esse instante é tão rápido e involuntário que o casal não consegue se satisfazer.

Já na ejaculação retardada o homem não consegue ejacular mesmo desejando. Geralmente a primeira fase do ato sexual não é afetada e o indivíduo consegue responder ao estímulo com ereção. A disfunção aparece na segunda fase, quando o homem não consegue ejacular. Ou então, ejacula sem ereção.

Causas

A ejaculação retardada geralmente está ligada a outros tipos de disfunções sexuais que precisam ser tratadas para que o problema seja sanado. Por isso, trataremos especificamente das causas da ejaculação precoce.

Psicológicas

A ejaculação é controlada por dois componentes do Sistema Nervoso Central- o somático (voluntário) e o simpático (involuntário). O esfíncter uretral externo (músculo que controla o ato de urinar) desempenha um importante papel.

Durante os primeiros anos de vida, não temos controle da urina até aprendermos a substituir o componente involuntário pelo voluntário. Essencialmente, nós aprendemos a contrair nosso esfíncter externo e relaxá-lo quando necessário. O mesmo controle para a ejaculação pode ser aprendido. Este esfíncter, no entanto, relaxa quando se está nervoso ou tenso durante o ato sexual, causando uma ejaculação rápida.

O nervosismo ou a tensão cresce com o medo de ejacular rapidamente e não satisfazer sua parceira. Quanto mais se tenta parar a ejaculação mais rapidamente ela acontece. Eventualmente, a ejaculação precoce torna-se um hábito a cada relação sexual. Este hábito pode dificultar ou impossibilitar o controle da ejaculação.

Físicas:

Hipersensibilidade na Glande do Pênis

Está confirmada que uma importante causa da ejaculação precoce é a hipersensibilidade na glande (também denominada como cabeça do pênis). Uma glande hipersensível irá provocar a ejaculação com uma mínima estimulação. Esta sensibilidade pode ser testada com o uso de um instrumento chamado bioestesiômetro, que é totalmente indolor e muito sensível. Ao enviar sinais vibratórios e medir o tempo de resposta, este instrumento determina a sensibilidade da glande do pênis.

Baixo Fluxo Sanguíneo

Um fluxo sanguíneo pobre nas artérias cavernosas pode causar uma ejaculação precoce secundária, diferente da ejaculação precoce primária. A ejaculação precoce secundária acontece a partir da falta de capacidade de alcançar ou manter uma ereção. Ou seja, a busca do clímax antes de se perder a ereção ocasiona a ejaculação rápida. Esta forma de ejaculação precoce é momentânea, temporária, ao contrario da ejaculação primária, que frequentemente acompanha a pessoa ao longo da sua vida. É necessário resolver primeiro a disfunção erétil para tratar a ejaculação precoce secundária, nesses casos.

Tratando a ejaculação precoce, o paciente começará a obter a confiança necessária para a sua vida sexual, reduzindo ou abolindo, na maioria das vezes, problemas psicológicos.

A ejaculação precoce vem sendo pesquisada e inúmeras tentativas de tratamento foram usadas e outras tantas estão em pesquisa. Atualmente existem diversos métodos e recursos terapêuticos que trazem ao paciente um resultado satisfatorio.

Dúvidas sobre Ejaculação Precoce?
Pergunte ao Médico







Email Telefone

Acesse os tratamentos disponíveis na Lifemen: